Um pronome com regras fáceis de usar, mas específicas

O pronome relativo cujo (e suas variantes cujos, cuja e cujas) é um daqueles casos para se conhecer bem, pois ele possui regras específicas para ser usado – ao contrário, por exemplo, do pronome relativo que, o qual usamos de montão.

♦ Regra 1 O pronome une dois elementos. Aquele que vem antes do “cujo” tem uma relação de posse, ou propriedade, com o elemento que vem depois. Exemplos:

– A lei Maria da Penha, cuja formulação está ligada a um caso real de violência, foi considerada um avanço em políticas públicas de direitos de gênero.
– A denúncia atingiu o deputado, cujo mandato poderá ser cassado em votação na Câmara.

Notou? A formulação citada pertence à lei, é dela, veja: A formulação da Lei Maria da Penha está ligada… e O mandato pertence ao deputado.

 Regra 2 Não se usa artigo entre o pronome e o termo seguinte, justamente porque esse “o” e esse “a” das palavras cuj­o e cuja são os artigos que se referem ao termo antecedente. Veja como fica errado utilizar esses artigos:

 A lei Maria da Penha, cuja a formulação está ligada a um caso real de violência…
– A denúncia atingiu o deputado, cujo o mandato poderá ser cassado em votação na Câmara.

 Regra 3 Os pronomes cujo e cuja serão antecedidos de preposição quando o verbo exigir. Exemplos:

– A lei Maria da Penha, de cuja formulação participaram juristas, foi considerada um avanço…

O verbo participar é transitivo indireto, pois quem participa, participa de algo. Veja: Juristas participaram da formulação da Lei Maria da Penha.

 O caso da denúncia em questão, de cuja autoria o deputado foi acusado, poderá ser considerado quebra de decoro parlamentar.

Quem é autor, é autor de algo. Veja: O deputado foi acusado de ser o autor do caso da denúncia em questão.

Veja agora como pode cair na prova, em uma questão de vestibular da Universidade Federal de Uberlândia (MG) aqui adaptada:

Concordância
A ocorrência de frases como “As ideias que concordo são sempre as menos radicais” é comum na conversa espontânea de falantes do português brasileiro, quando o correto seria dizer “As ideias com que concordo” ou “As ideias com as quais concordo”. Considerando isso, assinale a alternativa em que o emprego do pronome relativo esteja adequado à modalidade escrita formal da língua portuguesa.

a) O livro o qual a autora foi premiada está esgotado
b) Este é o livro que eu falei dele ontem.
c) O livro cujo o autor foi premiada está esgotado.
d) O livro do qual falamos ontem está esgotado.

 

Resposta. Na alternativa C, o pronome cujo vem seguido pelo artigo o repetido. Apenas a alternativa D está correta. Veja como seriam as demais concordâncias corretas, na ordem: O livro do qual a autora foi premiada; Este é o livro de que falei ontem.

E aí, valeu?

 

fonte: guia do estudante

Recent Posts

Leave a Comment